Curiosidades

Algumas subespécies têm sido utilizadas para polir metais, especialmente bronze, uma vez que ela dissolve manchas e ferrugem, devido, provavelmente, ao seu alto teor de ácido oxálico. É também utilizada, na Índia, para estancar hemorragias, aliviar sangramento de hemorróidas. No Brasil, a carambola é recomendada a diabéticos como hipoglicemiante, como diurético e indicada em queixas renais e vesicais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Carambola

Poucos países são citados nos quais há produção comercial de carambola. Alguns países asiáticos, como o Taiwã é o primeiro, com 2.875 ha; o segundo produtor é a Malásia, com 896 ha, em 1989, e com exportações regulares à Europa e outros países asiáticos. Há produção nas Filipinas, Índia, Tailândia e outros; nas Américas, o maior produtor, em 1989, era a Guiana, com cerca de 500 mil plantas, mas todas originadas de sementes; outros países americanos produzem para um incipiente mercado interno, como os Estados Unidos (Flórida), a Colômbia e alguns países do Caribe. No Brasil e em São Paulo em particular o volume tem crescido a cada ano. As variedades cultivadas de caramboleira só foram selecionadas a partir das décadas de 30 a 40, pois não havia até então variedades, sendo a carambola classificada em dois tipos: doce e ácida. Em vários países asiáticos, foram feitas seleções de plantas de sementes, as quais passaram a ser propagadas vegetativamente e constituem-se na maioria das atuais variedades comerciais. Algumas delas foram introduzidas no Brasil. Na Flórida, uma das primeiras seleções deu origem à cultivar Golden Star

Receitas

Musse de Carambola

Ingredientes: 3 claras 8 carambolas médias picadas 1 xícara (chá) de creme de leite fresco 10 colheres (sopa) de açúcar

Preparo

-Bata no liquidificador as carambolas com 4 colheres (sopa) de água por 2 minutos, ou até obter uma mistura homogênea.
-Transfira a mistura para uma panela, acrescente o açúcar e misture bem.
-Leve a panela ao fogo, mexendo de vez em quando, por 20 minutos, ou até obter uma calda encorpada, com consistência parecida com uma geléia. Retire e reserve.
-Bata as claras na batedeira até obter picos firmes.
-Reserve 4 colheres (sopa) da \"geléia\" de carambola e volte o restante ao fogo até ferver.
-Adicione à mistura às claras, sem parar de bater, até obter um merengue brilhante.
-Coloque a tigela da batedeira dentro de um recipiente com gelo e continue a bater até o merengue esfriar.
-Deixe a tigela dentro do recipiente com gelo. À parte, bata o creme de leite com um batedor manual até aumentar o volume e ficar um pouco firme.
-Junte, aos poucos, o creme de leite ao merengue misturando delicadamente por 1 minuto, ou até obter uma mistura homogênea. Disponha as fatias de carambola em 4 taças individuais, distribua a \"geléia\" reservada e o creme.
-Leve à geladeira por 2 horas, ou até ficar firme.